Olhos d’água || Conceição Evaristo

Conto Resenhas

Olhos d’água || Conceição Evaristo

“A gente combinamos de não morrer.” Olhos d’água, Conceição Evaristo, Editora Pallas é minha dica de leitura para esse 8 de março. Um livro de contos bem curto, mas não se engane, o conteúdo dele enche um oceano inteiro. 

Conceição Evaristo fala sobre mulheres, especialmente, pessoas negras, pobres e de periferia. A forma como Conceição coloca em palavras todas as opressões, as violências é de uma beleza cortante. 

São só quinze contos. Eu chorei em quase todos. Meu coração foi partido diversas vezes. Tudo isso porque Conceição fala de temas muito próximos do nosso cotidiano. 

Ao ler Olhos d’água, a gente tem uma sensação de familiaridade. A sensação de que a gente conhece os personagens, mesmo que não seja pessoalmente, seja dos noticiários. Quantas “balas perdidas” já foram notícias esse ano? E essas balas alcançam sempre em crianças negras. 

“Minha mãe sempre costurou a vida com fios de ferro”.

Várias frases desses contos são compartilhadas nos mais diversos contextos. Já foram usadas como frases de segurança do Enem, por exemplo. Quando eu lia esses quotes por aí, sempre ficava imaginando como seria todo o conteúdo, a estética, o desenvolvimento. Bom, agora eu sei. Uma leitura que levarei para sempre. 

Parafraseando Heloisa Tolller Gomes, todos as personagens compartilham a mesma vida de ferro. Convido você também a ler esse livro. Tenho certeza que você vai gostar muito.

Por fim, quero agradecer às mulheres do clube de Leitura Mulheres no Papel #mulheresnopapel por contribuírem tanto com meu aprendizado sobre feminismo. Graças a vocês, mulheres, eu pude observar questões nos contos que dificilmente veria numa leitura sozinha. 

Se interessou pela obra? Compre aqui

O Blue book cult é integrante do programa de associados da Amazon. Comprando através do link acima, eu ganho uma pequena comissão e você ainda ajuda a manter o site no ar, além de ganhar minha eterna gratidão por apoiar meu trabalho.

 

About the author
Literamaníaca, seriemaníaca. Mãe de dois Dragões. Em metamorfose. Rezo para os deuses novos e antigos. Minhas jornadas são nas estrelas. A força está comigo. Não sei se tudo isso é verdade, só sei que foi assim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *