Condado Maldito: bruxas e assombrações || Cullen Bunn, Tyler Crook

por Nilda de Souza

Condado Maldito: bruxas e assombrações, Cullen Bunn e Tyler Crook, Darkside Books traz a história de Emmy, uma jovem que em breve completará dezoito anos. 

Emmy ainda não sabe, mas ela é uma bruxa. Seu pai, que a criou com muito amor, já percebeu os sinais. Ele e os moradores do condado sabem o que precisam fazer, pois já fizeram antes. Há alguns anos, eles mataram de forma cruel a vizinha, a curandeira, Hester Beck. Ela prometeu que voltaria. Eles acreditam que Emmy é a reencarnação da bruxa Hester. 

Há bons motivos para você ler Condado Maldito. Eu elenquei 5

1) Reelaboração da imagem da bruxa 

O Condado Maldito traz outras possibilidades de leitura do arquétipo da bruxa, para além da figura perversa, dotada de poderes diabólicos, representada especialmente nas obras literárias e fílmicas. Obras que trazem, na maioria das vezes, uma leitura estritamente negativa. 

O estereótipo de ser malvado e perverso, ainda é forte no imaginário popular. É importante resgatar o arquétipo positivo, consideram que a bruxa também é curandeira, feiticeira, sacerdotisa e mulher simples, que busca conhecimento e uma proximidade com a natureza e seus mistérios. 

2) O filtro patriarcal e clerical

Antes a bruxa tinha uma imagem positiva, mas ao longo dos tempos isso foi mudando, intensificando nos fins da Idade Média e no decorrer do Renascentismo. Essa mudança é creditada aos poderes patriarcal e clerical.

O corpo da mulher passou a ser compreendido como fonte de pecado, desvio e perdição. Esses dois poderes exerceram um controle social e de repressão sexual, que não permitia às mulheres o exercício de demonstrações de autonomia, de erotismo e de detentora de saberes. 

3) Mentalidade misógina

A mulher como um bode expiatório para as desgraças e doenças que acometiam à população. É a continuação do poder da Igreja e do patriarcado. Aqui as figuras de Eva e de Maria tem papéis fundamentais. Em Condado Maldito a gente ver bem isso quando os animais começam adoecer. 

4) Transgressora

Em Condado Maldito, a figura da bruxa evidencia uma imagem que rompe com os papéis idealizados pelo patriarcado. A simbologia da bruxa decreta o seu não o pertencimento a um conjunto de regras pré-estabelecidas. A  bruxa é transgressora porque não se submete aos padrões. Ela não precisa ser dócil, submissa, dependente. 

5) O conjunto da obra

Eu destaquei os pontos de reflexões que esse obra me proporcionou. E tem outros, pode acreditar. Por fim, quero destacar que essa graphic novel é belíssima, conjugação perfeita entre texto verbal e não-verbal. E ainda tem conteúdos extras. Traz os primeiros esboços dos personagens. Eu acho super legal conferir o processo de criação dos artistas. Há também os capítulos romancizados. A primeira ideia era de um romance serializado. Agora é aguardar os próximos capítulos. 

Veja também

Deixe um comentário