O guia do cavalheiro para o vício e a virtude || Mackenzi Lee

por Nilda de Souza

O guia do cavalheiro para o vício e a virtude, Mackenzi Lee, Editora Galera Record, é minha indicação do mês de livros com temática Lgbtq+ Junho é o mês do orgulho lgbt, então vamos de indicação. ⁣

Essa é uma leitura que nos faz refletir sobre muitas coisas. A história se passa no século XVIII e aborda temas como questões de gênero e racismo. ⁣

O protagonista se chama Henry Montague e a história é contado por ele, mas foi a coadjuvante Felicity, a irmã dele que me conquistou. ⁣

Felicity é uma jovem extraordinária. Inteligente e dedicada, mas que precisa se encaixar no papel da mulher recatada e do lar. Enquanto o irmão pôde ir a escola, da qual foi expulso, Felicity terá que se contentar com a escola de etiqueta, embora seja apaixonada por medicina. ⁣

Henry é imaturo, inconsequente. É o estereótipo do libertino – muito sexo e bebedeira e jogos de azar. Sim, Henry tem muitos problemas de homem branco. Mas Felicity faz questão de jogar na cara dele o quanto ele é privilegiado, neste sentido. ⁣

Mas Henry também tem dimensões interessantes. Ele é apaixonado pelo melhor amigo. E viver esse amor não será fácil. ⁣

Além disso, o pai de Henry é extremamente violento e a mãe é omissa, claro, mulheres não tinham voz, eu até tento compreender. ⁣

O terceiro personagem é Percy, o melhor amigo biracial e o grande amor de Henry. ⁣

O guia do cavalheiro para o vício e um romance histórico, e como tal, encontramos muitos fatos históricos, mas o que chama mais atenção é mesmo as questões pessoais dos personagens. ⁣

Naquela época, os jovens ricos faziam um Grand Tour pelas cidades mais proeminentes da Europa. A história inicia exatamente quando Henry e Percy embarcam nessa grande viagem. Felicity deveria acompanhá-los até uma certa parte, onde ela iria passar um ano na escola de etiqueta. ⁣

O tuor era só para homens. ⁣

Esse tuor era um grande privilégio, que Henry não se dava conta. Imagina a possibilidade de viajar por um ano ou mais, indo a festas em castelos, óperas, museus. Tendo contado com outras pessoas tão ricas quanto ele. Rico e branco tem privilégios desde sempre. ⁣

Veja também

Deixe um comentário