A criatura | Andrew Pyper | DarkSide Books

Resenhas Terror

A criatura | Andrew Pyper | DarkSide Books

A Criatura, Andrew Pyper, Editora DarkSide, foi uma leitura que me fez viajar por terras desconhecidas, atrás de descobrir a história de homem que diz ter mais de 200 anos. 

Este é com certeza o melhor livro de Pyper. No início eu achei que seria só mais uma história com psicopata, mas ao longo da narrativa fui ficando cada vez mais alucinada com os fatos ocorridos, mergulhando num universo gótico, se aproximando dos clássicos. 

Lily Dominick, personagem principal, é psiquiatra, trabalha em uma instituição pública, lidando com os criminosos mais violentos. Ela tem um talento especial para “ouvir as vozes demoníacas do clientes” . 

A psiquiatra é órfã. Viu a mãe ser assassinada, por isso, e por outras coisas, tem dificuldades de manter uma ligação com as pessoas. Os relacionamentos dela se resumem a sexo sem compromisso. A única pessoa com quem tem uma certa ligação é com seu professor e mentor, dr. Edmundston.  

Em mais um dia de trabalho, Lily tem lidar com um cliente diferente de todos que já atendeu. Um homem sem nome, nomeado Michael, um criminoso violento, que a fascina de uma forma que Lily não compreende.

A partir desse ponto a história toma um ritmo alucinante. Algumas decisões de Lily foram questionadas por mim. Ela não é uma personagem fácil do leitor se apegar. Suas decisões são um tanto quanto impensadas. 

Eu, como leitora atenta, sempre fico procurando brechas nas histórias. Em A Criatura, de início, eu achei questionável argumento usado para Michael se aproximar de Lily. Ele Poderia tê-la encontrado em qualquer outro lugar, de outras formas, mas porque escolher ser daquele jeito? Bom, só no final da narrativa eu entendi e achei válido. Mas eu passei boa parte da história não achando crível. 

A Criatura – Terror Gótico

Michael diz ser o homem que inspirou os clássicos O médico é o monstro, Frankenstein e Drácula. Mas como acreditar num manipulador psicopata?

Na busca por respostas, Lily viaja à Europa, no caminho, vai encontrando pistas deixadas por Michael sobre a verdade por trás de muitos crimes violentos. Até aqui eu continuava achando que a história poderia ser resolvida de forma simples. 

Desde que eu soube de A Criatura, eu fiquei curiosíssima para saber com Andrew Pyper iria conectar essas três histórias – Frankenstein, O Médico é o monstro e Drácula. A conexão é sensacional. Pyper fui muito competente no argumento usado. É a melhor parte da narrativa, colocar os grandes escritores como personagens. 

E se as histórias dos três clássicos tivessem um fundo de verdade? Em muitos momentos, eu disse: poderia ser verdade sim. Michael, é uma criação bizarra como o monstro de Frankenstein; é violento como o inescrupuloso como sr. Hyde de O médico e Monstro; exerce um fascínio como o conde de o Drácula.

Bom, eu gostei muito desse livro. A linguagem é fluída. Os capítulos são curtos, o que contribui intensificarmos a leitura. Eu li em três dias. A diagramação segue o mesmo padrão de O demonologista e Os condenados, todos tem resenhas blog.

Também temos uma entrevista com Andrew Pyper. Acesse!

Se interessou pela obra? Compre aqui ou na loja oficial da Darkside

O Garagem blue cult é integrante do programa de associados da AmazonComprando através do link acima, eu ganho uma pequena comissão e você ainda ajuda a manter o site no ar, além de ganhar minha eterna gratidão por apoiar meu trabalho.

 

About the author
Literamaníaca, seriemaníaca. Mãe de dois Dragões. Em metamorfose. Rezo para os deuses novos e antigos. Minhas jornadas são nas estrelas. A força está comigo. Não sei se tudo isso é verdade, só sei que foi assim.

14 Comments

  1. Eu ainda não li nada do autor, eu acho que essa coisa de terror meio sobrenatural não me agrada muito, eu sempre acho isso meio forçado e fico brava com a condução da narrativa, não me pergunte o porque isso acontece.
    Mas gostei dos pontos que você ressaltou, eu gosto muito de livros com capitulos curtos e que a forma de escrever é gostosa de acompanhar. Tô indo agora ver a entrevista com o autor, quem sabe eu me convenço.
    Adorei o post!

  2. Caramba fiquei pasma! nunca li nada de terror gótico, aliás sou meio medrosa pra ler terror kkkk
    eu sei, eu sei kk um dia crio coragem!
    O suspense do livro sempre fala mais alto e eu acabo lendo , mas esse me pareceu assustador também. Nunca li nada do autor,mas daria uma chance!
    um beijo

    http://www.chuvanojardim.com.br

  3. Oi, achei incrível isso de trazer essa referência aos três personagens dos clássicos com esse personagem que diz ser a inspiração para eles. Primeira resenha que leio do livro, mas já vai pros desejados.

    1. Oi Nilda.

      Estou com muita vontade de ler esse livro porque eu não conheço a escrita do autor. Confesso que fiquei surpresa com as informações que você deixou principalmente mencionando que é o melhor livro de Pyper. Parabéns pela resenha.

      Bjos

  4. Oi Nilda,
    eu já vi algumas obras do autor pela internet, mas nunca parei para ler nenhuma sinopse, o que significa que ainda não li nada ele ainda, mas, mas a sua resenha mostrou a história desse livro de forma bem interessante e deu vontade de conferir ele, horror/thriller não são exatamente meus gêneros preferidos, mas as vezes gosto de me arriscar, quando eu tiver oportunidade lerei esse livro!!

    Beijos!
    Eita Já Li

  5. Oi, tudo bem? Não tenho acompanhado os lançamentos da DS, mas geralmente gosto apenas de alguns. Este me fez curiosa, justamente para saber como as três histórias acontecem no livro. Achei a personagem feminina bem estereotipada, mas acho que daria uma chance. Não vou comprar agora, pois tenho outras prioridades, mas vou deixar na minha wishlist! Adorei a dica!

    Love, Nina.
    http://www.ninaeuma.blogspot.com

  6. Olá, tudo bem? Nossa, eu acho que já tinha ouvido falar sobre o livro, mas nunca procurado saber sobre ele. Fiquei curiosa pelo seus comentários, e gosto de capítulos curtos com uma escrita fluida. Terror é algo que sai da minha zona de conforto de leitura, porém quem sabe um dia?! Ótima resenha!
    Beijos

  7. e eu aqui fazendo descriminação pela formatação da capa e jurando que era algo sobre seres sobrenaturais e tals bem no estilo demonologista mas na real é mais real kkk, adoro obras com psicopatas acho que minha profissão tem culpa nisso ou o contrário kkk, mas nossa ler sua resenha me viu que to perdendo uma leitura incrivel porque achei algo e nao pesquisei.

  8. Achei interessante o autor misturar três clássicos do terror. Dos três meu favorito é o médico e o monstro porque tem aquele tipo de terror atual, se encaixa em qualquer época. A edição parece estar linda.

  9. Meu Deus do Céu, como eu detestei esse livro! A personagem é o combo do estereótipo, a narrativa não se sustenta. Nem o mistério das criaturas e da mãe da Lily conseguem salvar esse livro. Não comprem! É desperdício!

    1. Oi, Severino! Fico feliz em ter você por aqui.
      Uma pena a leitura não ter funcionado para você.
      Eu achei que as decisões da Lily não são as mais sensatas, mas fora isso, acho que o livro tem momentos interessantes, como colocar os personagens-autores dos três clássicos homenageados na narrativas.
      Abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *