The dark man | Stephen King | DarkSide Books

por Nilda de Souza

The dark man, Stephen King, Editora DarkSide,  foi uma leitura intensa e surpreendente. Para mim, foi impossível ler o texto verbal junto com o não-verbal. Eu fui capturada primeiro pelas ilustrações de Glenn Chadbourne e só depois li o verbal.

Chadbourne nos faz mergulhar no universo criado por King (ou seria universos?). Olha, eu li poucas obras de King, mas é impossível não reconhecer, já nas primeiras páginas, A dança da Morte,  o milharal de A Colheita Maldita. E os trilhos que logo me lembram da adaptação Conta Comigo. É um passeio pelo Maine.

“Monstros são reais, fantasmas também. Eles vivem dentro de nós e às vezes vencem”

O leitor  de King vai reconhecer todas as referências, é claro. Cada página um novo detalhe. Antes de eu ler o poema, achava que ele teria relação somente com Randall Flagg e A Torre Negra. Não podia estar mais enganada.

O texto verbal tem um ritmo forte, nos arrastando para o desconhecido, percorrendo o mal que nos habita, o mal que habita o mundo. A repetição do “eu” no início dos versos tem um tom obscuro, conhecedor do bem e do mal. O Homem de Preto percorre estradas e trilhos, ora como se fosse o próprio mal, ora como observador e conhecedor.

Com tradução de  Cesar Bravo, The dark man é uma obra necessária para todos os fãs de Stephen King. Leiam esse livro. Essa edição é uma obra de arte. E pensar que Stephen King escreveu esse poema ainda quando na faculdade.

Se interessou pela obra? Compre aqui ou na loja oficial da Darkside

O Garagem blue cult é integrante do programa de associados da AmazonComprando através do link acima, eu ganho uma pequena comissão e você ainda ajuda a manter o site no ar, além de ganhar minha eterna gratidão por apoiar meu trabalho.

Veja também

Deixe um comentário