Kindred: laços de sangue | Octavia Butler

por Nilda de Souza

Kindred: laços de sangue joga na nossa cara os horrores da escravidão. O livro diz: é preciso lembrar para não esquecer. Na verdade, ele vai muito além, visto que Dana, a personagem principal, volta no tempo para viver naquela época, e o leitor, de certa forma, vivi tudo aquilo também. É impossível não ficar dilacerado junto com a personagem.

O foco da narrativa é a escravidão americana, mas não tem como a gente não relacionar com os mais de três séculos de escravidão no Brasil. Kindred é um livro essencial para refletirmos sobre passado. As questões raciais, o preconceito, as injustiças sociais estão intimamente ligadas a esse passado que deixou marcar profundas na sociedade.

Em Kindred: laços de sangue, acompanhamos a narrativa pela voz de Dana. Ela é negra, escritora, casada com Kevin, branco e também escritor. Os dois acabaram de se mudar para uma casa nova. De repente, Dana se sente mal, uma tontura, um desmaio, quando ela volta a si vê um menino se afogando em um rio. Ela o salva, mas o pai da criança a ameça com uma arma. Dana sente muito medo. Novamente a tontura, o desmaio. Dana acorda na segurança da sua casa, na companhia do marido.

Por algum motivo Dana viaja no tempo, para o século XIX. Nessas viagens ela descobre que seu destino está ligado ao de Rufus, o menino que estava se afogando. Rufus é branco, filho de dono de escravos.

Kindred foi uma experiência maravilhosa de leitura

Já tinha lido muitos elogios à obra, então já esperava que fosse uma daquelas leituras que puxa o tapete das nossas certezas, dos nossos confortos.  O livro não fala só de escravidão. Fala também sobre amor, ódio, misoginia.

Dana é uma mulher admirável. Ela é forte não só porque aguenta a brutalidade daquela época, mas também porque enfrenta seus sentimentos em relação ao Rufus, em relação às pessoas com quem tinha que conviver. Eu, no lugar dela, acho que na segunda viagem já teria matado Rufus e o pai, Tom Weylin.

Rufus e pai são odiosos. Rufus tinha tudo para ser uma pessoa melhor do que o pai, mas parece ser impossível não exercer a brutalidade daquela época. Um dos temas do livro é justamente a questão da determinação que o ambiente exerce sobre as pessoas. Dana e Kevin, de certa forma, são afetados por esse ambiente. Um ponto interessante é observar que em todos tempos existiram pessoas que não se deixaram subjugar pelos sistemas, nem que tivessem que pagar um preço muito alto, até com a vida.

Ainda preciso falar dos personagens secundários, os escravos Alice, Carrie, Niguel, Luke, Sarah. Como eu queria protegê-los. Como eu queria dizer que as coisas um dia iriam melhorar. Mas eu estaria mentindo, as coisas ainda são muito difíceis para os negros, para as minorias.  Em meio a toda aquela vida difícil havia amor, havia amizade. O amor é capaz de nascer nos lugares mais áridos, mais sombrios. Sigamos em frente, pois ainda há esperança.

Leiam Kindred, por favor. A narrativa de Octavia Butler caminha de forma espontânea. O tema é pesado, tem passagens brutais, mas Octavia tem o domino das palavras.

Veja também

9 comentários

Michelle fevereiro 7, 2019 - 8:02 am

Olá este é um livro que quero muito ler, uma obra que aborda assuntos tão duros mais importantes para sociedade, falar sobre uma época que infelizmente ainda deixa resquícios nos dias de hoje é algo complicado, doloroso até, mais necessário, adorei sua resenha, espero em breve ter a oportunidade de ler a obra.

Reply
Nilda de Souza fevereiro 12, 2019 - 11:29 pm

É uma leitura dolorosa, mas necessária. Espero que você tenha oportunidade de ler.

Reply
Cabine de Leitura fevereiro 7, 2019 - 8:38 am

Como eu preciso ler esse livro, gosto da ideia de que ele pode mudar minhas certeza e meus confortos. Preciso conhecer esse amor que nasce em lugares áridos e ver essa esperança que mencionou ainda haver. Quero esse livro.

Reply
Larissa Dutra fevereiro 7, 2019 - 11:54 am

Olá, tudo bem? Eu adoro livros que falam sobre alguma época drástica, mas importante do passado, pois nos faz “lembrar para não esquecer”, como tu disse. Já tinha visto esse livro por aí, mas não sabia do que ele tratava, agora que sei fiquei louca para ler. Adorei a resenha e dica!

Beijos,
Duas Livreiras

Reply
Beatriz Andrade fevereiro 7, 2019 - 10:54 pm

Eu gosto muito desse tipo de livro e estou curiosa com essa leitura faz algum tempo. Eu adorei poder ver um pouco mais sobre a trama através da sua resenha e também poder ver como foi a sua experiência com a leitura. Mesmo sendo uma leitura mais pesada eu estou cada vez mais curiosa e espero não demorar muito tempo para ler.

Reply
Alice Lacerda Montiel fevereiro 8, 2019 - 11:27 am

Oiii Nilda

Eu também vejo milhares de elogios sobre a obra e acho fantástico essa premissa da viajante no tempo que revive os tempos da escravidão e a crueldade dura daquela epoca, com certeza uma leitura que marca o leitor. Está anotadissimo na listinha

Beijos

http://www.derepentenoultimolivro.com

Reply
Thainá Christine fevereiro 11, 2019 - 7:19 pm

Octavia Butler está na minha lista de autoras para conhecer e desse ano não passa! Devo começar por Kindred, já que é o que mais tenho curiosidade. Todas essas resenhas super positivos só me deixam ainda mais animada para a leitura! Com certeza será uma autora que entrará para o meu top de favoritas.

Reply
Larissa - Srta. Bookaholic fevereiro 13, 2019 - 10:11 pm

Oi tudo bem?
Eu li alguns comentários sobre esse livro e estou bem curiosa com ele, pois o tema que ele aborda é muito importante, é um fato da história que devemos sempre lembrar mesmo. Bom, imagino que seja dilacerante acompanhar tudo o que é narrado, pois é um tema pesado mesmo. Enfim, gostei muito de conferir sua opinião sobre a obra, espero ter oportunidade de ler.

Beijos :*

Reply
Nilda de Souza fevereiro 14, 2019 - 12:05 am

Sim, é super importante as questões tratas no livro. Espero que você lei. Beijos

Reply

Deixe um comentário