Review || Shadowhunters – Os Instrumentos Mortais

por Bruna Carolina

Olá, leitores e leitoras, tudo bem com vocês? A review de hoje é de Shadowhunters, série de tv baseada na série dos livros Os Instrumentos Mortais. A show é produzido pelo canal Freeform, porém está disponível duas temporadas completas na Netflix. A terceira temporada foi dividida em duas partes. A primeira parte também já está disponível, mas para a tristeza dos fãs, a série foi cancelada, porém será liberado a segunda parte da terceira temporada e um episódio especial, com duas horas de duração, previsto para março de 2019.

Em 2013 Lily Collins interpretou Clary Flary nos cinemas, porém os filmes não tiveram sequencia como aconteceu com a série.

O elenco principal é formado por:
Katherine McNamara como Clary Fray
Dominic Sherwood como Jace Wayland
Alberto Rosende como Simon Lewis
Matthew Daddario como Alec Lightwood
Emeraude Toubia como Isabelle Lightwood
Isaiah Mustafa como Luke Garroway
Harry Shum Jr. como Magnus Bane

Clary e Jace

Clary Fray acaba de completar 18 anos e, para comemorar, Simon (seu melhor amigo) a leva para ver um show de sua banda com sua amiga Maureen.  Nesse mesmo dia ela descobre que é uma Caçadora das Sombras ( Shadowhunters são seres híbridos, metade humanos e metade anjos).

Jocelyn, a mãe de Clary, com o intuito de protegê-la, nunca contou quem ela é de fato. Jocelyn é sequestrada por Valentim, o pai de Clary  e, por isso, não tem tempo de explicar a filha quem ela realmente é. Clary  acaba conhecendo Jace, Alec e Izzy que a ajudam a entender sua nova identidade, descobrindo que todos os seres misticos existem: vampiros, lobisomens, fadas, demônios, anjos.

Quando Clary descobre o motivo pelo qual Valentim sequestrou sua mãe, ela e seus novos amigos vão em busca de tentar impedi-lo, além de salvar sua mãe e tantas outras vitimas que o pai irá fazer caso seus planos se concluam.

Izzy e Simon

Clary é a personagem principal, uma menina de bom coração e que sempre busca o melhor nas pessoas. Isso pode ser sua maior qualidade ou seu maior defeito, pois ela tende a confiar facilmente em qualquer um.

Jace Wayland é o cara que finge ser Bad Boy, mas na verdade é um cara legal e que sempre tenta proteger seus amigos de tudo. Seu interesse por Clary ocorre no instante em que os dois se cruzam pela primeira vez. Ele foi adotado pela família Lightwhood e vive como irmão de Izzy e Alec. Com o passar dos episódios Jace descobre sua verdadeira identidade e passa por diversos momentos de confusão, onde terá ações duvidosas.

Simon Lewis é o melhor amigo de Clary que acaba conhecendo o Mundo das Sombras devido sua amizade com a Clary, e por esta razão acaba se metendo em grandes confusões. Além de sempre apoiar e ajudar a amiga em praticamente tudo.

Isabelle Lightwood ou Izzy é uma menina forte, inteligente e determinada, transborda sensualidade e também é uma Shadowhunter. Apesar de sempre fazer tudo certo, ela busca o apoio da mãe que sempre mostrou um favoritismo maior por seu irmão mais velho Alec, o medo de parecer uma pessoa fraca a coloca em um grande perigo.

Alec e Magnus

Alec Lightwood é o irmão mais velho de Izzy e Max (o caçula da família que aparece poucas vezes para visitas), ele é o responsável pelo Instituto de Nova Iorque, local em que comandam as missões para salvar mundanos (humanos) de ataques de demônios ou de qualquer ser do Mundo das Sombras que infringir as leis. O mesmo passa por um processo de aceitação própria ao se ver apaixonado pelo melhor amigo Jace, contando com a ajuda da irmã e do feiticeiro Magnus para entender melhor sua sexualidade.

Magnus Bane é um feiticeiro antigo e que ajuda Jocelyn a proteger Clary durante toda a infância e adolescência de todo mal que existe no Mundo das Sombras. Sua relação com Shadowhunters fica mais intima quando o mesmo fica interessado em Alec. Juntos os dois descobrem sentimentos novos e se unem para ajudar a salvar seus amigos dos problemas que vão aparecendo.

Valentim Morgenstern é o grande vilão das duas primeiras temporadas, o mesmo comanda o Ciclo, um grupo de Shadowhunters que querem exterminar os seres do Submundo (feiticeiros, lobisomens, vampiros etc).  Valentim fez diversos experimentos nos filhos. Em Clary colocou sangue de anjo, em Jonathan colocou sangue de demônio. Sua relação com os filhos é conturbada. Clary tenta a todo custo impedir o pai de conseguir Os Intrumentos Mortais para executar seus planos.

Jocelyn, Clary e Valentim

Os Shadowhunters possuem Runas para se protegerem e conseguirem lutar contra demônios ou outros seres do submundo. Cada desenho de runa tem um significado diferente, e eles são capazes de desenhá-las e ativá-las passando um tipo de caneta em sua pele, objeto ou qualquer outra superfície, essas canetas são chamadas de estelas.

Como foi dito, cada runa tem um significado diferente, como nem todas foram mencionadas na série, vou citar as que eu sei que são mais importantes.

A Runa maior no centro da imagem, é também a mais importante, pois é a Poder Angelical, é responsável por dar “poder” aos caçadores das sombras.

Outras runas mencionadas foram: A runa de ligação, de bloqueio (parece a letra Z), da cura, velocidade, invisibilidade para os mundanos, parabatai etc.

A runa Parabatai é a que mais mencionam e é também muito importante, pois tem relação com a amizade, onde une dois caçadores das sombras e eles podem utilizar a força um do outro, é como se fossem irmãos ligados pela alma e quando unidos conseguem lutar em uma batalha como um só, além de serem capazes de sentir quando há algo de errado com seu parabatai.

Na segunda e terceira temporada alguns personagens passam a se tornar recorrentes, como é o caso de Luke e Maia (lobisomens) que ajudam Clary e seus amigos a resolverem todos os problemas do submundo.

O que eu achei de Shadowhunter?

Esquerda para direita: Simon, ao fundo Luke acompanhado de Magnus e Alec, Jace, Clary, Izzy e Maia (mais ao fundo).

Alguns personagens são tão clichês que chegam a dar preguiça, como é o caso da Clary e do Jace. O tipico casal que se amam mais que tudo, mas sempre tem algum problema (ou alguém) para separá-los. Clary é extremamente egoísta, onde todos os seus problemas vem em primeiro lugar, antes de resolver qualquer outra situação. A atuação da atriz Katherine McNamara é péssima e forçada, chega a deixar a personagem ainda mais irritante e chata.

Alguns personagens salvam a série (graças a Deus), como é o caso do Alec, Magnus e Izzy, e infelizmente algumas questões em relação a vida desses personagens são poucas exploradas, pois o foco central sempre volta para Clary e seus problemas.

Eu esperava mais dessa série para ser honesta. O roteiro da série é bem parecido com de outras séries que abordam assuntos do gênero, e por esta razão gostei muito. A fotografia é bem bonita, principalmente porque a série se passa em New York. A trilha sonora é muito boa também.

Não é uma série ruim, quem gosta de The Vampire Diares, Teen Wolf provavelmente irá gostar da série. Para quem não conhece e quer assistir: não crie expectativas, é uma série otima para distrair e passar o tempo, mas nada além disso.

Veja também

Deixe um comentário