5 curiosidades sobre o fazer literário de Caio Fernando

por Nilda de Souza

Não sei vocês, mas eu morro de curiosidade para saber como acontece o fazer literário dos autores que admiro. Eu confesso que já acreditei que as grandes obras foram escritas por meio de inspiração divina (ingenuidade). Só depois é que fui percebendo que não é bem por aí. Estou lendo Caio Fernando Abreu – cartas, um e-book da Editora E-galáxia, nossa parceira. Entre tantas coisas que eu preciso falar desse livro, uma chamou minha atenção logo de início, é que a gente pode colher um pouco de como é que se deu fazer literário do Caio.

1 – Caio fala sobre rotina de escrita. Carta a Charles Kiefer

Disciplinei minha vida: acordo às 7h30, não duas horas, faço refeições em horas exatas. Escrevo no mínimo quatro horas.

Caio Fernando Abreu

2 – As incertezas da vida de um escritor. E como isso pode afetar sua vida. Carta a Maria Adelaide Amaral

Minha vida tá em compasso de espera: espera do livro novo, saindo dentro de um mês, no máximo — deve ser mais ou menos o que você sente antes de uma estreia. Penso sempre que as strip-teasers devem sentir algo semelhante antes de arrancar a primeira peça. Meu medo ficou mais forte agora e corri a colocar O grande circo místico, sempre me acalma. Qualquer forma, minha parte já está feita.

3 – Caio fala de quando o escritor é tomado pelo personagem. Carta a Maria Adelaide Amaral

Levinha, é o melhor deles. Custou tanto, foi tão difícil escrevê-lo. Houve uma época, na altura do Carnaval, em que fiquei tão tomado por uma personagem (Pérsio) que tomei três caixas de barbitúricos de Jacqueline. Dormi três dias, e não me lembro sequer de tê-las tomado. Eu fazia o possível para não escrever, aí começava e não conseguia parar. Foi um processo louco, ainda estou em recuperação.

4 – Caio fala do nervosismo e insegurança em época de lançamento. Carta a João Silverio Trevisan .

João, querido, recebi tua carta ontem. Grato. Andei mesmo em silêncio, saída de livro e aquela agitações que você bem sabe. Minha cabeça fica péssima, medos inseguranças, paranoias. Agora passou um pouco, o Triângulo está nas ruas e o que vai acontecer com ele depende agora dele mesmo. Eu gosto, eu na verdade nem sei dizer se “gosto” – sei que doeu muito para nascer, foi o que mais trabalhei. Sou capaz de localizar qualquer frase dele em cinco segundos, de tanto que reescrevi os originais e as provas.

5 – Reescrita. Caio, um gênio, reescrevia. Carta a Luciano Alabarse

A semana passada mergulhei na revisão de O ovo apunhalado — que está me fazendo bem, estou quase no fim. Emoções loucas ao mergulhar em textos escritos há mais de 10 anos: reintegra. Reescrevi algumas coisas. Critiquei muitas: há uma atitude de fazer-literatura que não gosto. Mas me fez bem, bem demais.

 

Bônus

Caio tinha algo em comum comigo (rsrsrs): Ele tinha um sonho de ter uma papelaria. No meu caso é uma livraria. E adorei o nome. Juro que se um dia eu tiver uma, colocarei esse nome em homenagem ao Caio.

De uma papelaria (uma das minhas fantasias é ser, um dia, dono de uma papelaria que se chamaria “Virginia Woolf”, onde seriam vendidos principalmente aqueles pesos de papel de cristal – naturalmente que iria à falência em menos de um mês), trouxe dois bloquinhos para recados telefônicos, já tinha dois, nem há tantos recados assim, mas são tão bonitos.

 

Comprando o e-book clicando nesse link, você ajuda a mantar o blog no ar: amazon

Estou apaixonada pelas cartas do Caio. Já marquei tantos quotes. Todos me tocam de uma forma arrebatadora. Leiam esse:

Silêncio, ando obcecado por silêncio. Um silêncio que te permita ouvir o ruído do vento. E o bater do coração. E se possível isso que chamamos de Deus, existindo devagarinho em cada coisa. Existe sim.

25 comentários
0

Veja também

25 comentários

Karini abril 3, 2018 - 9:41 pm

Tudo bem? Achei interessante o texto principalmente quando Caio fala de quando o escritor é tomado pelo personagem.

Vocês tem tinham sonho de ter uma papelaria e eu de ter todos os artigos quanto possível de uma.. Eu amo itens de papelaria.

Beijos.

http://www.alempaginas.com

Reply
Nilda de Souza abril 5, 2018 - 10:00 pm

Artigos de papelaria também me encantam. Tem tantas coisas lindas
Beijos

Reply
Clayci Oliveira abril 4, 2018 - 9:24 am

Acredito que muitos se iludem com a palavra inspiração, né?
Em qualquer área que envolva criatividade, sempre vai surgir pessoas que chamam de dom… rs
Não conhecia a obra, mas fiquei com vontade de ler para entender como funciona o processo criativo das suas obras.

Reply
Nilda de Souza abril 5, 2018 - 9:58 pm

Pois é, eu mesma confundia. Mas parece que tudo é mais complexo do que as palavras possam nomear.

Reply
Wesley Italo abril 4, 2018 - 11:15 am

Ainda não tive o prazer de ler nada do autor, mas tenho certeza que quando o fizer, será uma leitura incrível, oii ele é incrível. É muito bom conhecer mais dos autores que gostamos e por meio de cartas então, melhor ainda! Já que são eles mesmo falando sobre seus medos, sonhos e e realizações. Adorei o post, e o nome da papelaria do Caio é o melhor! Beijos do Wes ^^

Reply
Nilda de Souza abril 5, 2018 - 9:56 pm

Sim, amei o nome da papelaria. Da Virginia Woolf eu li Orlando e me apaixonei pela escritora.

Reply
Viviane Almeida abril 4, 2018 - 10:59 pm

Olá, tudo bem?
Quando eu crescer quero ser disciplinada igual a ele, como eu faço? kkk
Menina, não consigo fazer tudo certinho assim não, ter hora para tudo!
Amei conhecer mais um autor, parabéns, pelas perguntas!

Beijos e abraços
http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

Reply
Nilda de Souza abril 5, 2018 - 9:49 pm

Pois, é o cara era uma gênio e mesmo assim era super dedicado. Reescrever é necessário!
Beijos

Reply
Alice abril 5, 2018 - 11:35 am

Oiii Nilda

Não conhecia essa série de cartas, ah parece ser bem legal, diferente e pelo visto são daqueles textos que parecem “falar” com a gente. Dica legal, gostei.

Beijos

Reply
Nilda de Souza abril 5, 2018 - 9:46 pm

Sim, as cartas são tão sensíveis. Caio era grande, e continua grande. Com uma escrita simples e poética.

Reply
Camila de Moraes abril 5, 2018 - 5:47 pm

Olá!
Achei bem interessante essas curiosidades sobre o Caio Fernando. Me parece ser um autor bem sensível e suas cartas bem carregadas de sentimentos.
Me agradaria conhecer mais dessa leitura.
Beijos!

Reply
Ritchelly Galani abril 5, 2018 - 10:11 pm

Caio claramente tinha um sonho que a maioria de nos já sonhou uma vez na vida hahaha.. Ter uma Papelaria! Amei os trechos de cartas que você apresentou no post, fiquei com vontade de ler o livro <3

Beijos,

Reply
Marijleite abril 6, 2018 - 11:22 am

Olá, amei conhecer essas curiosidades sobre o autor e seu trabalho com a escrita. Como me arrisco a escrever, gosto desses assuntos. E quem resiste à uma ida à papelaria, não é mesmo? rsrs

Reply
Beatriz Andrade abril 6, 2018 - 1:01 pm

Eu não conhecia o autor e achei essas curiosidades que você citou muito interessantes mesmo, olha, eu acho a a maioria dos leitores compartilham dessa vontade de ter uma livraria hahaah meu sonho é esse também kkkkk

Reply
Mari abril 6, 2018 - 8:51 pm

Já ouvi falar bastante de Caio, mas confesso que não conheço muitos detalhes sobre o autor.
Beijos
Mari
Pequenos Retalhos

Reply
Krislaynne Monneska abril 6, 2018 - 10:35 pm

Oi tudo bem, adorei a proposta da postagem,
Não conhecia muito bem o autor, nunca li nenhuma de suas obras, mas tenho bastante vontade.
Beijoos

Reply
Nara Dias abril 7, 2018 - 1:09 pm

Nildaaaa, continuo fã de suas leituras, adorei essa, interessante. Por enquanto só estou lendo livros físicos, ainda não tenho Kindle, buáááá… Beijos

Nara Dias
Viagens de Papel

Reply
Mari Barros abril 7, 2018 - 3:01 pm

Olá!

Eu tenho esse costume de falar dom e caramba, nem tinha visto por esse lado dito por ele. Acho que agora aprendi haha

Adorei sua resenha e o nome da sua futura livraria rs

Reply
Kah Fernandes abril 7, 2018 - 11:37 pm

Nunca li nada do autor, infelizmente, espero que em algum momento eu consiga corrigir isto e que goste assim como muitos gostam. Parabéns pela postagem, muito boa.

Bjs

Reply
Tânia Buenmo abril 8, 2018 - 12:19 pm

Interessante as curiosidades do seu posta que me apresentou a este escritor que me parece muito interessantes, vou pesquisar para saber mais sobre ele.

Bjo
Tânia Bueno

Reply
Maria Luíza Lelis abril 8, 2018 - 6:38 pm

Olá, tudo bem?
Eu acho interessante saber mais sobre o processo de escrita dos autores, como eles se inspiram para escrever, sua rotina, etc.
No entanto, Caio Fernando de Abreu é um autor que eu conheço mais só de nome mesmo e nunca tive curiosidade de conferir sua obra. Por esse motivo, não teria interesse em ler esse livro. Mas, para os fãs do autor, deve ser uma leitura interessante.
Beijos!

Reply
Valéria abril 9, 2018 - 1:00 am

sou apaixonada pelo Caio, conheci nos tempos do fotolog e depois um crush especial me falou mais a respeito dele…
sem sombra de d´vidas, é um dos meus autores brasileiros preferidos… ainda não li as cartas dele… O ovo apunhalado foi um dos melhores titulos que já li dele…

roubei a última quote, desculpa, mas vai virar legenda de photo pelo instagram ahsuahsuahsauh

bjs..

Reply
Jennifer Silva abril 11, 2018 - 11:13 am

Uau, parece ser um livro muito interessante! Adorei os quotes, muito divertido e surpreendente conferir um pouco o fazer literário do autor. Dica anotada, bjss!

Reply
Saga Literária abril 12, 2018 - 6:47 pm

Olá, tudo bem?

Eu não o livro em questão, parece ser uma leitura divertida e envolvente! Eu também gostei das quotes, só não anoto a sua dica por agora por ter ainda muitos livros das editoras parceiras para ler, mas adorei!
Abraço!

Reply
Ana Paula Lima abril 15, 2018 - 2:12 pm

Oii!

Eu adoro marcar quotes dos livros, e depois passo para reler todos eles! Li pouco do autor e depois de ver essa sua seleção de quotes, vou ver se consigo comprar essa obra! Fiquei curiosa.

Bjs

Reply

Deixe um comentário