Review || The End of the F***ing World | Netflix

por Bruna Carolina

Olá, leitores e leitoras, tudo bem com vocês? A review de hoje é da série baseada nos quadrinhos de Charles S. Forsman, The End of the Fucking World. Produzida pelo canal britânico Channel 4 (Black Mirror e Skins), onde exibiram a série em outubro de 2017 e agora no inicio de janeiro a Netflix comprou os direitos. Agora é mais uma série no catálogo do serviço de streaming.

A série conta com a primeira temporada completa com o total de 8 episódios, com aproximadamente 25 minutos cada.

O elenco principal é formado por:
Alex Lawther como James
Jessica Barden como Alyssa
Wunmi Mosaku como Teri
Steven Oram como Phil
Gemma Whelan como Eunice
Christine Bottomley como Gwen
Navin Chowdhry como Tony

Jessica Barden (Alyssa) e Alex Lawther (James)

James é um adolescente que acredita ser um psicopata, por que quando ele era criança matava diversos animais. Quando ele chega à adolescência, decide que vai matar uma pessoa. Nesse momento é quando somos apresentados a Alyssa, uma menina rebelde que quer fugir da família, mais especificamente do seu padrasto que é abusivo com sua mãe.

James decide que para matar Alyssa eles devem começar a namorar. Então eles engatam em um namoro estranho e confuso. Ao longo dos episódios é possível ver o que se passa na cabeça de cada um deles, inclusive flashbacks de quando ambos ainda eram crianças.

Wunmi Mosaku (Teri) e Gemma Whelan (Eunice)

Quando Alyssa decide fugir chama o “namorado” e James rouba o carro do pai dele (Phil). Eles saem sem rumo, até Alyssa decidir que vai encontrar o pai dela. Muitas confusões acontecem e muitos crimes também, onde logo somos apresentados a duas policiais, Teri e Eunice.

Aparentemente Teri e Eunice tiveram um breve relacionamento que não deu certo e acaba ficando uma tensão muito grande entre as duas. Quando iniciam as investigações dos crimes que James e Alyssa cometeram, elas começam a discordar do modo de abordar os adolescentes, aumentando ainda mais a tensão.

Quando a policia encontra os pais dos adolescentes, Phil se recusa a acreditar nos crimes em que estão acusando seu filho, enquanto a mãe de Alyssa, Gwen, não demonstra muita reação ao saber de tudo.  Mas fala para a policia do destino da filha, pois ela acredita que Alyssa está indo encontrar o pai.

Navin Chowdhry (Tony), Christine Bottomley (Gwen) e Steven Oram (Phil)

James e Alyssa são completamente diferentes, enquanto ele é indiferente em relação a tudo inclusive seus sentimentos, ela sente tudo ao extremo. Ao decorrer da trama fica cada vez mais complicado entender quem eles são de verdade, pois em vários momentos eles se contradizem em palavras ou atitudes.

The End of the F***ing World:  relacionamento abusivo, homossexualidade

A série possui episódios muito curtos e exigem um certo nível de atenção para conseguir entender um pouco da história. A temática que eles abordaram vai além de cometer crimes e as consequências dos atos, têm assédio sexual, relacionamento abusivo, homossexualidade e empoderamento feminino onde Alyssa diversas vezes diz que ela tem o direito de dizer não quando não quer fazer algo.

Infelizmente esta série não prendeu tanto a minha atenção como eu gostaria, em vários momentos enquanto assistia eu me vi entediada. Os personagens são fracos e não foram bem trabalhados. As atitudes que eles tomam não são diferentes de outros filmes e séries que já vi, e os motivos de seus atos não foram completamente esclarecidos  e isso é um ponto negativo.

A relação de Alyssa com seu padrasto, mãe e pai não é diferente de muitas relações conturbadas e James também. O que falta entre todos eles é o dialogo, que provavelmente resolveria 99% dos problemas que eles se envolveram.

O humor politicamente incorreto é um ponto positivo, pois nos aproxima um pouco dos personagens, apesar de nenhum deles terem algo que faz com que a gente se apaixone loucamente e queira viver a história até o fim.

Apesar de ainda ter muitas pontas soltas na trama, acho desnecessário ter a segunda temporada porque o fim foi quase perfeito e deixou um ar de mistério muito interessante.

Pontos positivos: trilha sonora e fotografia

O roteiro poderia ser mais trabalhado. Parece que eles pegaram várias histórias e colocaram em uma só. Também poderiam ter explorado mais a atuação dos atores principais, porque ambos tem muito talento e foi quase que completamente desperdiçado.  A fotografia e a trilha sonora são sem dúvidas as melhores coisas da série.

O que conclui com The End of the F***ing World é que ou você vai amar a história e se envolver em cada detalhe ou vai odiar e achar tudo muito entediante e não se identificar com nada. Infelizmente eu fico com a segunda opção, esta é uma série que não assistiria de novo.

11 comentários
0

Veja também

11 comentários

Morgana Brunner fevereiro 1, 2018 - 9:53 am

Oiii Bruna tudo bem?
Deve ser uma ótima pedida para quem curte esse tipo de séries, sua indicação foi bem válida, mas por enquanto irei pular, não gosto muito de coisas assim, gostei da forma das personagens, meio retro.
Bjs

Reply
Bárbara Prado fevereiro 2, 2018 - 7:27 pm

Oi Bru, tudo bem?
Preciso confessar que não assisto séries hahaha. Mas por incrível que pareça a premissa dessa me chamou bastante a atenção. Gosto de filmes com essa temática problemática rsrs então possivelmente gostarei da série.
Adorei a resenha.
Bjs

https://blog-myselfhere.blogspot.com.br/

Reply
Camila Mondaini Paulino fevereiro 4, 2018 - 12:49 pm

Uma pena que você não gostou da série! Eu estou adorando e doida para saber se eles vão ser pegos kkk e a trilha sonora é bem legal mesmo. Desde o início me senti vidrada pelas vidas de James e Alissa e sua busca pelo pai, a forma como a mãe a ignora e o padrasto faz o que quer com a garota. Eu gosto de estórias juvenis e essa tem prendido meu interesse até agora.

Reply
Letícia Delicor fevereiro 5, 2018 - 12:23 pm

Oi Bruna!!
Eu assisti a essa série em uma tarde! Eu adorei! Uma pena que você tenha se sentido entediada em alguns momentos. Eu fiquei arrasada com o final, mesmo não tendo certeza do que aconteceu!
Bjs

Reply
Bruna Carolina fevereiro 22, 2018 - 1:28 pm

Oi Letícia,
O final foi muito bom apesar de ter lutado para não dormir em todos os outros episódios hahaha
Também assisti muito rápido, essa é a unica vantagem da série.
Bjs

Reply
Debyh fevereiro 7, 2018 - 2:02 pm

Olá,
Pelo que você descreveu eu devo me enquadrar na categoria que vai achar a série um tédio rs
Eu prefiro coisas mais ágeis e simples de entender, e também não curto muito o conceito da série.

Debyh
Eu Insisto

Reply
Bruna Carolina fevereiro 22, 2018 - 1:27 pm

Oi Debyh,
Se gosta de coisas ágeis, realmente a série não é para você hahaha
Mas ainda bem que tem um monte de series bacanas para voce se identificar 😉
Beijo

Reply
Lorena Caribé fevereiro 7, 2018 - 10:09 pm

Olá! Eu ainda não assisti essa série. A premissa me chamou atenção. Uma pena você não ter gostado tanto. Talvez eu confira alguns episódios quando tiver oportunidade. Muito interessante seu blog, desejo muito sucesso, bjooo

Reply
Bruna Carolina fevereiro 22, 2018 - 1:24 pm

Oi Lorena,
Quando assisti o trailer eu achei que fosse amar a série, infelizmente foi ao contrário haha
Espero que assista e goste, pois não aconteceu comigo 🙁
Beijo

Reply
Ana fevereiro 7, 2018 - 10:25 pm

Tinha tudo pra ser incrível, mas é fraco. Eu assisti, gostei, mas depois de um tempo, eu fiquei com a sensação de ter perdido um pouco do meu tempo. Mas enfim 🙁 espero que eles deixem assim mesmo, sem outra temporada.

Reply
Bruna Carolina fevereiro 22, 2018 - 1:22 pm

Ana, eu tive a mesma sensação 🙁 Infelizmente, a série não foi tão legal quanto eu esperava.
E espero que não tenha segunda temporada também.
Beijos

Reply

Deixe um comentário