Resenha || A Mulher Incrível | Alexandre Petillo

Outros Gêneros Resenhas

Resenha || A Mulher Incrível | Alexandre Petillo

 O livro A mulher Incrível de Alexandre Petillo traz crônicas sobre mulheres, que de inicio parece ser sobre feminismo e empoderamento, porém, ao longo da leitura vamos vendo que existe uma espécie de “endeusamento” da figura feminina, mas, não de todas as mulheres, só das incríveis.

O que o autor chama de mulher incrível me deixou um pouco irritada. As crônicas variavam entre relações amorosas que estavam acontecendo (que geralmente eram descritas por meio de cenas de sexo), outras que já tinham acabado e também sobre as mais impossíveis de acontecer. Em todas essas crônicas um tipo de mulher era enaltecido, mas sempre seguindo um padrão: a mulher do tipo gostosona, de corpo perfeito, sonho de consumo de todos os homens.

Ela tem poderes, ela tem magia. Razões suficientes para agradecer de joelhos, na Penha. Na mão direita, um poema de Drummond. Na esquerda, uma fita do Senhor do Bonfim. No coração, meu coração, imensa cidade, toda dela.

Me incomodei pelo fato de só ser destacado o físico da mulher para classifica-la como incrível, e ainda pelo fato de que na maioria das crônicas a mulher incrível se encontrava na cama, satisfazendo ao seu parceiro. Logo a mulher incrível, segundo Alexandre, não é aquela do tipo intelectual, ou aquela que realiza mil e uma tarefas por dia, muito menos as que não estão tão em forma.

O que salvou o livro a meu ver foram as crônicas escritas com base em letras de músicas, achei incrível imaginar um contexto além dos versos e que eram completados com eles.

Minhas Impressões Sobre a Leitura

A Mulher Incrível é daqueles livros que enganam pela capa, você se anima e depois bate aquela decepção

Como mencionei no inicio da resenha, várias coisas me desagradaram na leitura, e o principal é essa criação de modelo ideal de mulher. Acredito que já passou da hora de valorizarmos as singularidades, o interno e o externo de cada mulher, que é o que nos torna incríveis.

Me deparei aqui com algumas crônicas machistas onde o autor até mesmo dá dicas ao público masculino do tipo: às vezes é preciso mentir só para massagear o ego da parceira (Sem comentários)…

Elogie o corte de cabelo, mesmo que você não faça ideia do que ela efetivamente mudou.

A escrita do autor é leve, e ele até tenta dar uma descontraída, mas, não consegui levar na esportiva esse papo de mulher incrível cheia de curvas perfeitas.

Por fim, deixo aqui a minha resposta para a crônica intitulada – O que as mulheres querem? – as mulheres querem amor, carinho, elogios sinceros e o fundamental: Respeito!

About the author
Cativada pelos livros, encontrou o seu lugar no mundo. Cada página lida é um novo sonho, um novo sorriso e a esperança de dias melhores.

5 Comments

  1. Oi tudo bem?
    Adoro livros empoderados e girl power mas esse não me chamou a atenção afinal mulheres empoderadas não são apenas um corpo bonito e acredito que ficaria irritada assim como você.

    Beijos

  2. Oi, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, mas vou fazer de tudo para passar bem longe dele.
    O que me incomoda nesses livros em que o homem se dedica a falar sobre as mulheres é que quase sempre caem em generalizações ou só dão ênfase em aspectos físicos de mulheres consideradas gostosas. Pelo que você falou na resenha, é exatamente o caso desse livro e acredito que me incomodaria tanto quanto você.
    Uma pena que o autor optou por uma abordagem tão machista e superficial, ao invés de valorizar mulheres por suas particularidades e pela força que demonstram todos os dias.
    De qualquer forma, adorei a sinceridade da sua resenha.
    Beijos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *