Resenha || As perguntas | Antônio Xerxenesky

por Nilda de Souza

Quando eu terminei de ler As Perguntas eu fiquei com uma sensação incômoda e, ao mesmo tempo, não sabia dizer se tinha gostado ou não da leitura. Depois de uns três dias é que a ficha caiu. A leitura me incomodou. E isso é ótimo, já que um dos papeis da arte é provocar reflexões. Gosto de falar que um bom livro é aquele que puxa o tapete do lugar confortável em que o leitor se encontra.

As Perguntas traz a história de Alina, uma doutoranda em história, especialista em religião comparada, mas que trabalha mesmo é com edição de vídeo. Profissão que ela detesta, um dos motivos de andar entediada. A vida da protagonista tem uma grande reviravolta quando recebe uma ligação de uma delegada, solicitando sua contribuição em uma investigação, envolvendo uma seita ocultista na São Paulo contemporânea.

Para não falar além da conta, fico por aqui com o resumo

Agora voltando ao sentimento de incômodo. Eu descobri o motivo. Esse livro não poderia ter outro título. Assim como a protagonista, eu queria respostas, mas acontece que esta não é proposta. Eu terminei a leitura com mais perguntas. E o final? Quando você acha que terá alguma resposta, o livro termina te deixando totalmente no escuro.

A religião se constrói em torno da morte, Alina pensou, cada religião monta sua cosmogonia pensando na morte como um segundo nascimento, a separação da alma do corpo, o momento em que a alma vai para outrolugar. Toda religião joga com o desejo de eternidade, pensou.

Antônio Xerxenesky

Mas aí comecei a refletir. Alina foi criada para acreditar na ciência. Ela se diz sem religião, mas estuda um tema que está diretamente ligado à morte. Aí ela percebe que não é tão racional quanto pensava e começa a desconfiar de seus próprios sentidos, vendo coisa que pode ser ilusões. Esse é o ponto mais interessante do livro: como pessoas como Alina lidam com a morte, particularmente quando morre um ente querido.

Nem todos os filmes de horror do mundo seriam capazes de prepará-la para o dia em que acordou com um telefonema contando que seu irmão tinha morrido num acidente banal, estúpido.

Antônio Xerxenesky

As Perguntas é um livro curtinho. Uma leitura rápida, onde acompanhamos um dia na vida de Alina. O livro é narrado em terceira pessoa, na primeira parte. Depois Alina passa a narrar os fatos. Eu li em um dia.

O livro é terror psicológico. Para quem não gosta do gênero, não se preocupe, o misticismo é tratado de forma bem tranquila. Não tem violência banal, nem sustos gratuitos.

Ah, um ponto bem legal é que o livro traz várias referências a filmes e músicas ligadas ao ocultismo. Eu fiquei co muita vontade de conferir, principalmente os filmes de terror italianos.

Compre por esse link e ajude a manter o blog: Amazon

19 comentários
0

Veja também

19 comentários

Larissa Dutra novembro 1, 2017 - 7:18 pm

Olá, tudo bem? Nossa, olhando a capa achei que era um daqueles livros que tiram dúvidas sobre perguntas que nos fazemos no dia a dia e tal; me enganei totalmente, hahaha. Parece ser uma história bem interessante, fiquei curiosa, apesar do final que nos deixa sem respostas. Adorei a resenha!

Beijos,
https://duaslivreiras.blogspot.com.br/

Reply
Nilda de Souza novembro 7, 2017 - 4:27 pm

hahaha As capas da Companhia das letras tem essa pegada, mas “intelectual”. São bem diferente de editoras mais comerciais.
Obrigada pelo comentário

Reply
Tatiany Salazar novembro 2, 2017 - 5:55 pm

Oi.
Essa é a segunda resenha desse livro que leio, estou para receber ele e estou me preparando psicologicamente kkkkkk, só li um terror psicológico até hoje e até que gostei, mas não era voltado para esse lado do ocultismo que nem curto muito, mas se você diz que é tranquilo, tudo bem hahahah.
Adorei a resenha e espero ler o livro logo.

Reply
Nilda de Souza novembro 7, 2017 - 4:28 pm

Espero que você goste! Sim, é bem tranquilo! Eu gosto desse terror que a gente fica pensando que está mais na mente do personagem.
Beijos

Reply
Marcia novembro 2, 2017 - 8:08 pm

POXA! gOSTEI DO ENRENDO E JÁ VOU PROCURAR NA AMAZON EM E-BOOK, OCULTISMO É UMA COISA QUE MA FASCINA!
pARABÉNS PELA RESENHA BJS

Reply
Nilda de Souza novembro 7, 2017 - 4:29 pm

Obrigada! Beijos

Reply
Raquel Machado novembro 3, 2017 - 10:26 am

Oi Nilda,
Gostei da resenha porém acho que como você eu ficaria meio chateada ao terminar o livro, porque ia ficar procurando respostas. Já aconteceu isso comigo em outros livros e realmente não me agradou muito, sou muito curiosa e perguntas já tenho o suficiente preciso de alguém que as responda, rs. Então pelo momento deixarei passar a dica.
Beijos
Raquel Machado
Leitura Kriativa
leiturakriativa.blogspot.com

Reply
Fábrica dos Convites novembro 3, 2017 - 2:40 pm

Oi Nilda, eu particularmente gosto de um terror psicológico, mas não sei se me daria bem com este livro. Este negócio de chegar ao final e ficar com muitas perguntas não faz meu gênero.
Bjs Rose

Reply
Jis Rocha novembro 3, 2017 - 4:10 pm

olá, já adicionei o livro no meu carrinho, achei interessante e amo liros assim. Dica anotada.

Reply
Tatiana Castro novembro 3, 2017 - 4:25 pm

Oi, Nilda!
Uiiii…que leitura tensa de ter sido. Eu curto terror psicológico, mas a parte religiosa não é muito minha cara. Sempre que o livro nos faz refletir, é certo que não iremos esquecer dele tão cedo.

Beijos!
Gatita&Cia.

Reply
Marijleite novembro 4, 2017 - 1:29 pm

Olá, ótima resenha, pela sua e por uma outra que eu já havia lido, “As perguntas” é um livro que não considero ler, acho que detestaria o final mesmo com todo o interesse que eu tenho por História e por achar o perfil da protagonista bem interessante.

Reply
Barbara novembro 5, 2017 - 12:13 pm

Oi.
É um enredo que chamou bastante minha atenção, mas eu não sei como lidaria com essa questão de não haver respostas.
Estou em dúvida se é um livro que eu leria ou não por conta disso, mas deixei a dica anotadinha aqui.
Beijos.

Reply
Beatriz Andrade novembro 5, 2017 - 7:48 pm

Eu não conhecia o livro, mas não curti muito a premissa dele. Eu gostei muito da sua sinceridade na resenha, mas acho que me incomodaria muito também e nem sempre um livro que incomoda desse jeito é uma boa leitura, eu gosto de livros que passem um certo incômodo (inclusive tem uma cena do livro Suicidas, do Raphael Montes, que me provocou uma sensação bem ruim, mas o livro é maravilhoso).

Reply
Morgana Brunner novembro 6, 2017 - 11:24 am

Oiii Nilda tudo bem?
Que demais essa resenha, fiquei bem surpresa em ver a sua opinião e com toda certeza adoraria ler, essa sensação de incomodo,também fico na maioria das vezes, mas sei que seria uma ótima pedida para mim.
Beijinhos

Reply
Valéria novembro 9, 2017 - 11:56 am

adoro a escrita do Antonio, e certamente iria curtir essa leitura… já tem um tempinho que to a fim de ler esse livro dele…a temática me atrai bastante e esse enredo tá intrigante. <3

bjs…

Reply
Juliana Xavier novembro 21, 2017 - 9:31 pm

Não gosto desse tipo de livro que nos deixa com mais perguntas após terminar a leitura que no início. Pode ser uma ótima proposta para o tema e tal, mas para mim simplesmente não funciona, por isso prefiro passar a dica dessa vez. Fora que terror psicológico não é um gênero que me atrai.

Reply
Angélica novembro 24, 2017 - 5:53 pm

Oi, tudo bem?
Histórias que me deixam com muitas perguntas no final me incomodam bastante, provavelmente eu não leria mesmo esse livro.
Bjs

Reply
Thayza Fonseca dezembro 4, 2017 - 8:45 pm

Olá!

Eu não conhecia o livro, mas pela sua resenha parece ser uma leitura bem produtiva para quem gosta do gênero, infelizmente não é o meu caso, mas vou passar a dica para uma amiga que vai adorar, pois vai muito com o gosto dela. Adorei o blog.

Beijos

Reply
Carolina Ramires dezembro 5, 2017 - 12:53 pm

Olá!
Eu ainda não conhecia esse livro, mas é de um gênero que eu gosto muito de ler e gostei de não ter essa violência banal e gratuita, isso com certeza o difere de outros do gênero. Adorei poder conferir sua resenha!
Beijos.

Reply

Deixe um comentário